Por trás da magnificência de uma toga há, na essência, sempre, um homem, igual a qualquer outro, repleto de anseios, angústias, esperanças e sonhos.

5 de abril de 2010

Aquela Noite


AQUELA NOITE - POR ROSIVALDO TOSCANO



Aquela noite não esqueço...
Ficamos juntos em frente ao mar.
Enquanto a lua, com apreço,
No céu pairava a nos iluminar.

O vento sussurrava baixinho
Como se nos quisesse implorar
Para que ficássemos juntinhos,
Olhando as estrelas a brilhar.

Uma estrela-cadente cruzou
O céu como um risco brilhante.
Parecia que a noite a mandou
Só para nós, naquele instante.

A areia era nosso leito...
Onde a natureza iria mostrar
Que o amor acontece de um jeito
Que não há palavras para explicar.

Seu balé de ondas o mar dançava
Pelo palco de areia branca e fina.
Escalava seu leito... e cansava...
Deixando, então, sua espuma albina.

As gaivotas, que chegavam,
Voavam rente à beira-mar
E ao sol boas-vindas davam,
O qual logo iria despontar...

Ao irmos embora, de madrugada,
Uma leve orvalhada caía,
Como se a praia, emocionada,
Num adeus, chorando, se despedia...

Um comentário:

IDENTIFIQUE-SE E FIQUE À VONTADE PARA COMENTAR. SOMENTE COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO ACEITOS.