Por trás da magnificência de uma toga há, na essência, sempre, um homem, igual a qualquer outro, repleto de anseios, angústias, esperanças e sonhos.

6 de abril de 2010

A Insanidade da Guerra

Já alguns anos a política externa dos Estados Unidos tem sido a mais beligerante e contraditória de todos os tempos. Agora mesmo tocam duas guerras: no Iraque e no Afeganistão. Mantém centenas de homens presos há mais de sete anos sem qualquer acusação formal e sem que se dê aos presos as mínimas garantias relativas a dignidade da pessoas humana. Guantânamo é uma lástima para a humanidade e uma vergonha para o EUA. E ainda por cima, desmoralizaram a ONU e cobram respeito aos direitos humanos a outros países.
A invasão do Iraque foi pelo petróleo, hoje não há mais como esconder. Saddam Hussein, ex-aliado, contrariou seus interesses e pagou com a vida. O problema é que mais um milhão de iraquianos morreram junto com ele – obviamente a esmagadora maioria de civis. Era como se de repente dizimassem toda a população de Natal, João Pessoa ou Maceió. Agora que implantaram a "liberdade" (que significa um regime que atenda a seus interesses), estão "reconstruindo" o Iraque. Sabe de onde são as empresas? Dos países que formaram a coalização invasora. E sabe quem paga a conta de toda a destruição? O petróleo do Iraque.
Os EUA aprenderam uma coisa com a guerra do Vietnã: nada de imprensa livre. Tudo é “filtrado”. Mas vazou um vídeo que demonstrou a desumanidade nessa guerra desigual. Um helicóptero realiza ataques para atingir pretensos alvos, matando civis próximos. Dois deles eram repórteres da agência de notícia Reuters...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IDENTIFIQUE-SE E FIQUE À VONTADE PARA COMENTAR. SOMENTE COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO ACEITOS.