Por trás da magnificência de uma toga há, na essência, sempre, um homem, igual a qualquer outro, repleto de anseios, angústias, esperanças e sonhos.

24 de maio de 2010

Advogada que deu golpe no INSS é condenada a devolver R$ 200 milhões


Da Agência Brasil (clique aqui e veja no UOL)
A advogada Jorgina de Freitas, conhecida por causar um rombo sem precedentes ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) na década de 90, foi condenada a devolver R$ 200 milhões aos cofres públicos. A decisão é da 27ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que também condenou o contador Carlos Alberto Mello e manteve o bloqueio de todos os bens dos envolvidos na fraude para leilão.

Até agora, mais de R$ 69 milhões subtraídos pelo golpe já foram devolvidos. O valor total do desvio seria da ordem de R$ 500 milhões, mais de 50% de toda a arrecadação do INSS à época.
Jorgina foi condenada a 14 anos de prisão em 1992, mas fugiu para a Costa Rica, onde ficou até 1997. Ela foi recapturada pela Justiça brasileira em 2008 e está presa desde então. Recentemente, o STF (Supremo Tribunal Federal) negou recurso de Jorgina para apelar da sentença que a condenou pelas fraudes.

COMENTÁRIO
Como sempre divulgo, um crime como esse é, na prática, muitas vezes mais grave do que um triplo homicídio.
Imagino quantas pessoas não perderam a vida em hospitais lotados, quantos não se acidentaram em estradas esburacadas, quantos não vivem em condições indignas em razão desse rombo nos cofres públicos. Duzentos milhões de reais são o equivalente a quase quatrocentos mil salários mínimos! Mais de 90% dos municípios brasileiro certamente não possuem um orçamento desse tamanho.
Portanto, essa senhora tem as mãos manchadas de sangue. Muito sangue.

Um comentário:

  1. Conheci Petrópolis/RJ este ano. Segundo os guias turísticos, esta senhora possui dez imóveis na cidade serrana, inclusive um casarão quase vizinho ao que pertencia à Princesa Isabel, avaliada em milhões de reais...

    ResponderExcluir

IDENTIFIQUE-SE E FIQUE À VONTADE PARA COMENTAR. SOMENTE COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO ACEITOS.