Por trás da magnificência de uma toga há, na essência, sempre, um homem, igual a qualquer outro, repleto de anseios, angústias, esperanças e sonhos.

30 de dezembro de 2010

A Separação Judicial que Enganchou na Porta



Acontecem coisas incríveis em audiência. Essa se deu com um colega da Justiça de Tocantins.
Era uma típica audiência de separação judicial litigiosa, com direito a discussão anterior entre o casal, em pleno átrio do fórum, poucos minutos antes. Uma mulher que parecia ser uma das partes entrou na sala de audiência com cara de poucos amigos, acompanhada do seu advogado.
Logo em seguida entrou o advogado que parecia ser da outra parte e algumas testemunhas. Entretanto, uma das pessoas que entrava então colocou as duas mãos em cada lado da caixa da porta da sala de audiências e começou um movimento de ir e vir, colocando e tirando a cabeça da entrada da porta, como se houvesse algo o impedindo a passagem para entrar no recinto.
Passados alguns segundos naquele vai-e-vem, todos olhavam surpresos para aquele homem e para a inusitada cena. O juiz perdeu a paciência e perguntou aos presentes quem seria aquele sujeito, pois poderia ser alguém com problemas psiquiátricos. A mulher que estava a se separar completou, com desdém:
- É o meu ex-marido...
O juiz então o admoestou:
- Ô amigo, eu não estou gostando dessa coreografia, não, viu? Faça o favor de entrar!
O homem parou, mas ainda da porta, respondeu:
- Desculpa, doutor, mas não dá não.
- Não dá por quê?
- É que essa mulher botou tanto chifre em mim que não consigo passar na porta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IDENTIFIQUE-SE E FIQUE À VONTADE PARA COMENTAR. SOMENTE COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO ACEITOS.