Por trás da magnificência de uma toga há, na essência, sempre, um homem, igual a qualquer outro, repleto de anseios, angústias, esperanças e sonhos.

21 de junho de 2013

NÃO FOI O GIGANTE QUEM ACORDOU, MAS O MONSTRO AUTORITÁRIO E VIOLENTO

Quem acordou não foi o Gigante, mas o monstro autoritário e violento. Fiquemos em casa hoje com o pequeno Hitler que vive em cada um de nós.

Cenas da tentativa de invasão ao Itamarati. Fonte: Brasil 24/7


Os comentários abaixo são rebus sic stantibus, isto é, refletem o que estou captando agora. São conclusões parciais. Espero estar errado. Torço por isso.
Participei do momento dos Caras-Pintadas, no início dos anos 90. Tínhamos uma bandeira concreta: havia sérias e fundadas acusações contra Collor. Havia denúncia feita pelo próprio irmão, dando conta de atos de corrupção pessoalmente praticados pelo Presidente da República. Mas não havia depredações e agressões nas nossas manifestações. Pintávamos e celebrávamos a democracia exercendo nossa cidadania. Os partidos estavam presentes porque fazem parte do jogo democrático. Os trâmites constitucionais foram seguidos e ele perdeu o cargo.
Esse movimento é diferente. É confuso, caótico As bandeiras iniciais foram se dissolvendo em um caldo difuso e contraditório. Fala-se na diminuição da carga tributária e, ao mesmo tempo, no aumento dos investimentos sociais (a conta não vai fechar). No fim da corrupção, mas, ao mesmo tempo, na deposição sumária de representantes eleitos, o que constitui corromper a Democracia. Ademais, o discurso anticorrupção é feito sem uma reflexão sobre suas seculares causas estruturais. Vira um pleito moralista, utópico, pueril, parcial e manipulável. E se deixa de lado a discussão da tão necessária reforma política. A grande mídia, claro, investe nessa fenda. Não vai querer perder a oportunidade de pautar as massas. E se interdite a voz de quem discordar do “discurso da verdade”.
Outra coisa. Não existe democracia sem partidos. A última vez que dispensamos partidos foi durante a ditadura militar. A formação democrática aqui é débil. Proibir a participação de partidos é menosprezar a democracia. O fascismo é assim, enxerga os opositores como inimigos e contra os inimigos vale tudo, inclusive a força. Cenas de intolerância e vandalismo se acentuaram hoje em São Paulo – contou-me o amigo Marcelo Semer. 
Histeria. Triste ver o que ocorreu em Brasília. O Itamarati não é a Bastilha. Vi uma turba furiosa, caótica, sem propósitos em frente ao prédio que não fosse o de destruí-lo. Se, por um lado, foram proibidas as bandeiras dos partidos, as bandeiras simbólicas, em boa medida, não estão obedecendo ao jogo democrático. Já que não dá (por enquanto) para queimar o inimigo, queimar bandeiras é, simbolicamente, queimar o espaço em que se permite a diferença.
“Não vou nem pra direita e nem pra esquerda, vou pra frente”. Nada mais ideológico (alienado) do que uma frase dessa. Vai-se, sempre, ideologicamente, seguir um rumo, ainda que se pense que se está “indo em frente”. Não. “Eles não sabem o que fazem” (Zizek). Não existe um “ir pra frente” quando não se sabe o referencial. Isso é utopia e toda utopia projeta a imaginação para fora do real – em uma parte que é, também, parte nenhuma. Utopia (outro lugar) que é, também, ucronia (outro tempo).
A maior debilidade da utopia: no instante em que se apresenta, abre as portas para caminhos que podem ser piores do que os atualmente trilhados. Isso porque a utopia é ausente de uma reflexão de caráter prático e político sobre suas consequências na realidade existente e nas instituições – e do que Ricoeur denomina de “o verossímil de uma época determinada”. É um salto no escuro. Converte-se, então, em um tudo ou nada. O lado negativo da utopia, além do risco de retrocesso, é o de fuga das possibilidades factíveis. O de ansiar por uma realidade inverossímil e que, de tão distante ou irrealizável, impede os avanços possíveis. Um discurso cético – de contestação concreta – é muito mais realizável do que um niilista – de negação geral ou ruptura absoluta. Muitas vezes a utopia é o álibi perfeito para se desconstruir alternativas possíveis. Nesse sentido, é complementar e instrumental à ideologia no seu sentido negativo e opressor.
O filho de um amigo meu, de 12 anos, queria participar das manifestações de ontem. Os amigos da mesma idade disseram que ele teria que ir porque “como iria falar para os filhos dele que não participou?” E foi(-se). Ir por ir não quer dizer nada. Vivemos em uma época de liberdades públicas, mas não se conserta o país como quem leva um carro a uma oficina. “Desculpe o transtorno, estamos mudando o país”. Mudar para onde, se cada um, individualmente, quer levá-lo autoritariamente para um lugar diferente? “Vem pra rua que a rua é a maior arquibancada do Brasil” Só que o jogo aqui é jogado por todo nós. E a primeira regra do jogo é respeitar a existência de regras. Não se faz democracia renegando-a. O movimento se extrema. Não se sabe os resultados. Em todo caso, quanto mais extremado, menor sua racionalidade e a capacidade de diálogo aberto e respeitoso. Se continuar nesse crescente, a Democracia estará em risco. E isso não tem nada de utópico. 
Quem acordou não foi o Gigante, mas o monstro autoritário e violento. Fiquemos em casa hoje com o pequeno Hitler que vive em cada um de nós. Reflitamos por um dia.

*Rosivaldo Toscano dos Santos Júnior é juiz de direito e membro da Associação Juízes para a Democracia - AJD

Insira seu email para receber as atualizações do blog automaticamente

56 comentários:

  1. OLÁ! SOU ADEBAL O ADVOGADO E POETA. MUITO BOM O SEU TRABALHO. ALGUMAS POUQUÍSSIMAS DISCORDÂNCIAS. MAS NA ESSÊNCIA É ASSIM. OS MOVIMENTOS PRECISAM DETETAR E INTERCEPTAR OS CRIMINOSOS QUE SAQUEIAM OU AGENTES INFILTRADOS. FORA ISSO.

    ResponderExcluir
  2. Frederico E. Schneider21 de junho de 2013 08:41

    O senhor claramente assume um posicionamento esquerdopata, baseado numa pseudo-igualdade coletiva marxista (vide Zizek e outros teoricos que o senhor insiste em citar, ademais, atrela-se a outros termos igualmente odiosos da psicanálise para tentar dar um rumo esquerdista ao seu texto (nada de estranho, afinal, psicanálise e comunismo são parentes bem próximos). O que o povo quer, e, em grande parte merece, é a volta daqueles que jamais deveriam ter saído o poder, os militares! Esses sim vão acabar com essa sanha vermelha e esquerdopata, colocando ordem na casa, volta C.C.C.!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Frederico,

      Publiquei seu comentário porque ele reforça o que falei em relação à histeria e à visão fascista. Esquerdopata já é um chavão batido. Há novos no mercado dos sem-argumento.
      Retórica vazia com base em insultos e chavões não contribui para desenvolver o senso crítico.

      Saudações democráticas.

      Excluir
  3. Não me dei ao trabalho de concluir a leitura do seu artigo. O filho do seu amigo não é a referência, muito menos os vândalos que lá se aproveitam. Assim como existem desvios de conduta no judiciário (temos aí o caso do TJRN com DESEMBARGADORES, quer algo mais grave?) existem pessoas deturpando o que está acontecendo. Vale salientar que em 1990 o Brasil era outro. Quem derrubou Collor? A Rede Globo. E não adianta querer convencer do contrário. A Globo convocou a população. E hoje? Foi a própria população quem iniciou o movimento. Este movimento é constitucional, pois é "livre o direito a manifestação". Que a polícia prenda e a justiça julgue aqueles que estão agindo erroneamente. Deveria fazer isso com os políticos, empresários, juizes e demais pessoas que apensa querem roubar o bem público. Sabe qual o pior problema que temos? A impunidade. Temos uma justiça morosa, onde os magistrados tem direito a 60 dias de férias. Temos um judiciário que uma causa pode levar 30 anos para ser julgada.
    A população se cansou! Eu me cansei! Eu sou engenheiro, pós graduado, tenho informação e opnião! Pago todos os meus impostos e ainda tenho que pagar pela escola do meu filho, saúde. Nossas ruas são um caos! Estamos presos em casa e o bandidos soltos. Alguns deles pousando de mocinho nas televisões.
    Oxalá a justiça brasileira fosse eficiente e eficaz e colaborasse efetivamente para o jogo democrático.
    O que o Senhor tem a dizer da PEC 37? e da mudança que querem fazer com as ADC, ADI, etc.? Não será o fim do terceiro poder? Aliás, o terceiro poder manda e o legislativo desmanda! A quem resta fazer alguma coisa? Minha reposta: O POVO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe-me, Leonardo. Também não vou me dar ao trabalho de ler seu comentário todo. Parei na primeira oração. Já mostrou que pra você não vale à pena o diálogo. Devo ser insuportável, né? Ainda bem (pra mim) que vivemos em uma democracia.

      Abraço.

      Excluir
    2. Ola Gostei do seu texto e publiquei no meu blog.. ok?

      Excluir
    3. É isso aí, Leonardo Alves. Concordo com você.

      Excluir
  4. quero vê o próximo ano se esse" transtorno de mudança" vai funcionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! Precisamos estar bem atentos no ano que vem. Cobrar de todos os candidatos seu histórico político e ficar de olho nos "Salvadores da Pátria". A resposta passa por uma reforma política.

      Abraços, Alda.

      Excluir
  5. Doutor Rosilvado,
    Oportunas suas reflexões. Servem-nos de contraponto.
    Mas a conta fecha sim. Toda a abusiva arrecadação não é e nunca foi investida em favor do interesse público, apenas uma pequena parte. Muito das nossas receitas é rateada entre corruptos, infelizmente.
    http://www.emtese.blogspot.com.br/2013/06/fundos-para-o-passe-livre.html

    ResponderExcluir
  6. Meu depoimento sobre o ato na Paulista (escrito ontem, por volta das 20h30).

    Fascistas, Fascistas! Não passarão!!!
    Acabo de voltar da passeata na Av. Paulista, convocada pela direção nacional do PT. Éramos não mais de 200 militantes.

    Quando cheguei à concentração, na Av. Angélica, vi que talvez não conseguíssemos caminhar nem 100 metros... O ódio dos que estavam na Paulista e que ocupam as ruas há dias era total. Mas esse ódio não era direcionado apenas ao PT. Era contra qualquer bandeira, qualquer movimento social organizado. A CUT estava presente. O Movimento Passe Livre. E a UNE também.

    Durante a passeata, várias bandeiras foram atacadas, rasgadas e queimadas sob gritos de "Fora PT, vai tomar no cu!", "o povo acordou", "oportunistas" e, last but not least, "mensaleiros"!!!

    Desde o início, foi necessário formar um cordão humano para "proteger" o final da passeata. Às vezes, formava-se um cordão também na lateral.

    Os ataques acompanharam toda a passeata. Fomos vaiados na maior parte do tempo (por milhares, milhares de manifestantes). O silêncio só veio quando cantamos um trecho do hino nacional. Também gritávamos: "Sem violência", "Democracia", "Vem pra rua, vem contra a tarifa", "olha que loucura, contra partido, parece ditadura" e "R$ 3 não dá, contra a tarifa, é passe livre já".

    Durante o trajeto, tentaram invadir a passeata, ameaçaram, provocaram, partindo para a agressão, xingando o tempo todo. Foi tenso. Deu um medo danado.

    Um dos gritos que se expandia com muita facilidade, espalhando-se pela Paulista, era: "O povo unido não precisa de partido". Enquanto gritavam, as pessoas, que ocupavam as laterais da avenida, colocavam os braços para cima, em gesto típico do nazismo/fascismo.

    Seguimos até o Masp. Não sei nem dizer como conseguimos. Nessa hora, os gritos de "abaixa a bandeira" tornaram-se cada vez mais fortes. E os ataques também. Chutes e ameaças, de um grupo de "carecas" e fortões, que seguiu a passeata durante todo o trajeto, tornavam a cena totalmente assustadora.

    Na altura da estação Trianon-Masp fomos cercados. A passeata tornou-se, praticamente, um cordão humano, de um lado e de outro. Começaram a jogar rojões em cima da gente e bolas de papel com fogo.

    Nessa hora, correram avisos para que a gente guardasse as bandeiras. Eu, por exemplo, estava empunhando uma bandeira da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (acho que era isso) e desfilei o tempo todo enrolada numa bandeira do PT. Alguém pegou a bandeira da UEE e outro me avisou para tirar a bandeira do PT e guardar na mochila (para evitar linchamento e coisas do tipo, caso a passeata se dispersasse).

    Para vocês terem uma ideia, eu estava compondo o segundo cordão no fim da passeata. Não foi nada fácil.

    Nesse momento surgiu o grito: "Fascistas, Fascistas, Não Passarão!!".

    O grito foi entoado em uníssono, com muita força. Embora o momento não fosse propício, cheguei a rir quando uma moça, que estava atrás de mim, soltou: "gente, não adianta gritar isso, eles não sabem o que é, vão achar que é só provocação e, ao que parece, somos minoria!!".

    E éramos. Depois de alguns minutos, abaixamos as bandeiras, a passeata foi invadida. Dispersamos.
    Voltei para casa, com a bandeira na mochila, pensando. Pensando muito. Lembrei do Allende.

    http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/06/20/xad-na-paulista-se-lembrou-do-allende/

    ResponderExcluir
  7. Interessante como se fala em "democracia", cita-se os cara-pintadas, e agora que a tinta acabou vem rotular os filhos dos cara-pintadas de "pequeno Hitler"...
    Quando Vossa Excelência pintou a cara já existia "blog" para poder formar opinião? Já existia PT misturado com outros partidos e fazendo "alianças" com maracutaias"?
    Quando elegeram Collor para o Senado, quem foi para a rua fazer manifestação? Ninguém pois estávamos numa "democracia"...
    Explique para seus filhos esse tipo de Democracia... a mesma que mantém Renan Calheiros na presidência do Senado.
    Se espera estar errado e torce por isso, por que publica?
    Acredito que a partir da publicação/divulgação em rede mundial, não está sendo sincero...
    E mais, não vá contar a história completa de Hitler para os pequeninos. Eles não merecem saber de lá quando temos por cá.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro João,

      É ingênuo cair no discurso da "luta contra a corrupção", como se fosse algo que de repetente surgiu aqui e relativo somente a uma determinada agremiação política.
      Numa democracia um Presidente de Congresso Nacional não sai "na marra", sem o devido processo legal. Existe MP e Judiciário - e que respeitem o devido processo legal e a separação de poderes.
      Publico o que quero porque vivo em uma democracia. Farei questão de orientar meus filhos sobre os riscos do totalitarismo.

      Abraço.

      Excluir
  8. Amigo, com todo o respeito e amizade que temos, permita-me algumas ponderações. 1 - É preciso muito cuidado com o que se vê na mídia (é até engraçado eu agora te dizer o que você sempre me disse). A janela da mentira mostra apenas a parte ruim da coisa. A rua, ontem, estava vibrante, convidando todos nós à várias reflexões. 2 - É preciso muito mais cuidado ainda para não transferir para uma enorme massa de homens mulheres, jovens e crianças ordeiras e pacíficas a culpa pelo que faz 0,05% dos presentes. 3 - Ontem a DPRN fez um trabalho interessante: distribuímos cartazes em branco para as pessoas preencherem como queriam. São duas as queixas gerais: a) corrupção e b) estrutura deficiente de serviços públicos. 4 - A questão dos partidos talvez pareça autoritária, mas traduz o medo da população que vai às ruas de ser usado ou manipulado por quem quer que seja. Não se trata, na verdade, de um protesto contra os partidos políticos, mas da demonstração da massa que não se quer dar golpes ou prejudicar uma ou outra facção. O protesto é contra todos os corruptos e incompetentes, de todos os partidos (mais democrático impossível, kkkk). Enfim, só na rua para entender melhor. Depois te conto alguns episódios incríveis que aconteceram e que não dá para postar aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manuel é um dos meus melhores amigos. Já respondi por telefone.

      Excluir
  9. Ouça esse comentário do Boechat, muito bom! http://bandnewsfm.band.uol.com.br/Noticia.aspx?COD=669727

    ResponderExcluir
  10. Ouça esse comentário do Boechat, muito bom! http://bandnewsfm.band.uol.com.br/Noticia.aspx?COD=669727

    ResponderExcluir
  11. Resumindo seu texto " Fiquem em casa, sentem o traseiro no sofá e voltem ao estado de conformismo" Comparar um movimento como o que levou o impeachment de Collor, sabendo que assim como sua eleição como sua saída foram patrocinadas pela rede globo,é no mínimo incoerente. Porque o senhor Rosivaldo, que agora está em uma posição teoricamente superior e porque toda essa classe tem os mesmos argumentos? Será que é porque o senhor não depende mais do ensino público? Será que é porque não utiliza transporte público sucateado para entender a realidade que os trabalhadores vivem todos os dias? Não julgando a pessoa que é, nem desmerecendo o que fez para chegar a sua posição, acredito que devemos olhar com cuidado e perceber o real motivo desse movimento: O POVO CANSOU!! Embora, de uma maneira confusa, ou mesmo com múltiplas causas que podem enfraquecer o movimento, o povo está sendo levado pelas emoções, pela revolta, por acreditar que juntos agora podem mudar tudo que há de errado em nosso país. Mesmo que uma MINORIA esteja descaracterizando o movimento, sua total falta de conhecimento sobre o que as massas sentem na atualidade diante de tanta injustiça, impunidade, desrespeito, e pela ditadura disfarçada que vivem faz com que compare as mais de 1,25 milhões de pessoas que foram as ruas ontem com Hitlerismo? Em que mundo você vive? Como pode falar em democracia, como pode ser membro da AJD e desmerecer e diminuir as mobilizações que pedem uma democracia real e não apenas no papel? O campo de reivindicações realmente é muito amplo, e o vandalismo é algo que devemos que repudiar. Mas sempre irão existir aproveitadores, infiltrados, criminosos, vítimas da educação precária, dadas as crianças, que se transformam em adultos revoltados e que veem na violência uma maneira de se refugiarem e de se expressarem. Não justificando as ações violentas, mas a maioria de tais atos bárbaros são consequência da falta de uma educação de qualidade para capacitar esses jovens?? Os hitlers que você cita, não fomos nós criamos, mas esse monstro que estamos tentando derrubar! E que fique claro, não é povo! Portanto, ao invés de falar de uma MINORIA que agiu violentamente, porque não escreve sobre o que podemos fazer para melhorar o nosso país?? Fica a dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maiara.

      Acho que resumiu mal. E não conhece minha história. Peço que dê uma rápida olhada nas 10 últimas postagens do blog pra me conhecer um pouquinho e pôr abaixo esse pré-conceito inautêntico. Acha que nunca andei de ônibus? Perigosa essa sua frase: "esse monstro que estamos tentando derrubar!". Numa democracia não se derruba, elege-se outro. Mas compreendo sua empolgação. A história é feita de tragédias também... Por isso peço calma. Paixões são perigosas. A legitimidade precisa ser concretizadas em ações. O tempo dirá. Não gaste todas as energias agora. O momento exige cuidado. Vivemos em uma democracia. Há discursos totalitaristas e extremados surgindo e isso não é bom pra ela. Há um caldo de exigências que são históricas, que não serão resolvidas nem por esse governo e nem pelo próximos. E querem tudo agora, como em um "self-service" e que se demita o gerente se não sair em cinco minutos. Sendo lúdico, não é um "big-mac". Há aproveitadores no meio, os mesmo que sempre lutaram contra muitas conquistas e que veem hoje no inconformismo a oportunidade de radicalizar e desconstruir. Tem muita gente boa pensando o mesmo que eu. Tenho amigos muito empolgados também, sei como você se sente. Peço o mesmo para eles. Abração, Maiara.

      Excluir
  12. A POLICIA E O GOVERNO NOS VANDALIZA A 500 ANOS

    ResponderExcluir
  13. Queridos amigos,
    Escrevi o texto de madrugada. Precisava sair. Acordei há pouco, portanto, e ainda consternado pelo que vi ontem. Aceitarei todos os comentários sem contraditá-los, por ora. O texto surtiu o efeito. O momento é de reflexão sobre nosso papel na democracia. Temos que levantar a cabeça e mirar as estrelas, mas mantendo os pés no chão. Há que se encontrar o caminho sem extremismos e sem que sejamos manipulados. Isso requer baixar os ânimos. Se o amor constrói, toda paixão é destrutiva. Reflitamos.

    ResponderExcluir
  14. Participante ativa do movimento cheguei a um cansaço mental. Leio tudo, apoio, participo. As manifestações foram lindas e legitimas. Alcançamos o objetivo de diminuir a passagem. Mas agora, sem partido e sem liderança ficou preocupante. Ideias vagas e impossíveis de serem conquistadas em 1 dia. Um jovem morreu e vários estão feridos. Pessoas e entidades se aproveitando do que esta acontecendo para promover algo que ainda não sei bem o que é. Polícia radical, depois polícia omissa. Quebradeiras, violência e destruição. Quem esta me representando? Agora eu vou manifestar o que? A mídia antes atacava, agora a Globo dá dicas de como agir nas manifestações. O Feliciano continua, as emendas absurdas estão sendo aprovadas . As eleições estão chegando. E é disso que precisamos, lideranças e partidos que representem o povo, eu, que fomos as ruas. Infelizmente gente ruim existe em todas as esferas sociais. Quem somos nós para conter a violência se o Estado não conseguiu. E mais, vi que esta tudo muito doido: estudante depredando patrimônio publico? Ele tem educação. Policial apanhando e sendo ridicularizado? Não são eles que deveriam ser nossos heróis? Galera tentando invadir prefeituras. Pra que? pra ter qe pagar de novo pra arrumar? Eu realmente estou muito confusa. Porque não me parecem ser apenas vândalos. pode ate ser em sua grande maioria. Alias, o ato em si os torna. E o futebol? Eu gosto, tanta gente gosta! E agora essa indignação toda que te inibe ate de ver um jogo. Tem hora pra tudo. Nao vamos amanha exterminar a corrupção do Brasil. precisamos planejar, comunicar e criar planos de acao, objetivos concretos e datados. ganhar poder de decidir e de criar. não sou a favor de golpe de Estado. Não adianta uma pessoa ter poder e boa intenção no meio de tantos que são ruins e se lixando para o povo. Temos que mudar quem nos representa. Temos que mudar a gente mesmo. Em Quem iremos votar? Qual será a participação desse 1 milhão de jovens que foram as ruas nas próximas eleições? Penso que se cada um deles ensinar e instruir seu próximo, teremos chances de colocar no poder pessoas do bem. Até lá a manifestação continua valendo, mas é hora de parar e se posicionar. Quanto a Dilma, se alguém me apontar alguém melhor, juro que posso ate pensar em ser conivente com a saída dela. Até lá, vou ler sobre a pec e sobre os direitos e deveres que temos como cidadãos. Esta tudo muito estranho sim! Mas a Dilma, nao é nosso maior problema. Somos nós mesmos. Isso eu penso agora, amanhã quem sabe, mudo alguma coisa.

    ResponderExcluir
  15. Gostaria que todos aqueles que têm possibilidade de alcançar um número maior de manifestantes com suas palavras, tivessem essa mesma postura.Poderíamos de fato, estar exercendo a democracia, como se pregou no início, entretanto, o hoje o movimento mais parece uma micareta de carnaval.Parece que o objeto das manifestações é sair "bem na foto" e postar no face. É muito importante fugir do abstrato,para que o movimento não se transforme num grande "circo" a céu aberto, onde lúdico dará lugar ao trágico. Graveli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom mesmo é que todos nós estivéssemos nos movimentos vestidos de Toga...

      Excluir
    2. Caro João Bosco,

      Reduzir-me apenas ao que faço no trabalho é simplismo. Sou muito mais do que isso. Aliás, não uso toga. Acho cafona.
      Sou um cidadão e, como tal, tenho o direito de me expressar assim como você. Vamos falar nesse nível, tá? fica bem melhor do que me julgar a partir de estereótipos.

      Abraço,

      Rosivaldo.

      Excluir
  16. Gostaria que todos aqueles que têm possibilidade de alcançar um número maior de manifestantes com suas palavras, tivessem essa mesma postura.Poderíamos de fato, estar exercendo a democracia, como se pregou no início, entretanto, o hoje o movimento mais parece uma micareta de carnaval.Parece que o objeto das manifestações é sair "bem na foto" e postar no face. É muito importante fugir do abstrato,para que o movimento não se transforme num grande "circo" a céu aberto, onde lúdico dará lugar ao trágico. Graveli

    ResponderExcluir
  17. Gostaria que todos aqueles que têm possibilidade de alcançar um número maior de manisfestantes tivessem essa mesma postura.Sei que inicialmente, virão as críticas,isso é inevitável, mas,é em favor da própria democracia que devem fazer.Inicialmente, o manifesto tinha um foco e o objeto deste,em sua grande maioria foi atendido.Entretanto, hoje mais parece uma "'micareta"de carnaval, onde o objeto é sair "bem na foto" e postar no FACE.E como toda micareta que se preze, há vândalos.Não se constrói uma democracia na porrada,bem como,é inadmissível que aqueles que lutam por uma causa aceitem tais fatos.O vandalismo omissivo é tão repudiante quanto o comissivo.É lindo ver o exercício da democracia e isso é legítimo, mas, fugir do abstrato é indispensável, sob pena de se transformar num grande "circo"a céu aberto onde lúdico, dará lugar ao trágico.

    ResponderExcluir
  18. Caros amigos,

    Não estou pedindo para não saírem mais de casa, mas para um dia de reflexão. De abertura. Democracia se constrói respeitando as regras do jogo democrático. A paixão é destrutiva. Sinal disso foram os inúmeros comentários que recebi com insultos pessoais. Nem dá para publicá-los, de tão baixos. Pessoas que não me conhecem, não conhecem minha história. E querem calar à força. Um ar de ódio. É a intolerância com a diferença. Isso é fascista. Só reforça o que falei. É o pequeno Hitler aflorando. O momento requerer reflexão para que nossas boas intenções não nos conduzam ao inferno.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosivaldo, por favor me fale sua opinião sobre o endividamento público que a nossa geração fez e faz para eles (a geração que agora protesta) pagarem. Gostaria da sua opinião sobre o meu post que abordou principalmente o papel da dívida interna (em reais) na inflação e na renda atual e futura desses jovens.

      Excluir
  19. Sensacional o texto. Protesto-modinha-de-rede-social que explicita, expõe o ditadorzinho que existe em cada um de nos. Afinal, políticos brotam do chão, são frutos de geração espontânea, de acordo com essa linha de pensamento. Anos e anos de descaso com assuntos ligados ao dia a dia, politica, etc. De repente, opa!Que tal quebrar tudo, afinal, somos a vitima, o lado fraco!Enfim, protestos sem causas (e elas existem aos montes) claramente definidas tendem a isso...virou moda, mote pra qualquer reclamação...isso pode ser perigoso.

    ResponderExcluir
  20. Gostaria muito de participar, mas meu comentário ultrapassou em muito os 4.096 caracteres.Se tiver interesse em conhece lo meu mail é:cesartotti70@gmail.com, se tiver o seu o remeto. Abraços democráticos.

    ResponderExcluir
  21. Seu texto é, para mim, o melhor entre todos aqueles aos quais tive acesso ontem e hoje. E considero da maior importância a advertência de que querendo o impossível se pode perder o possível.
    Todavia existe sim um motivo para eles estarem insatisfeitos tanto com os governos de direita quanto com os governos de esquerda brasileiros; há algo que os neoliberais fizeram e os esquerdistas também estão fazendo ainda mais e que é a causa da inflação: DÍVIDA. Os partidos quaisquer que sejam querem aumenta-la (quando estão no poder)e quanto mais jovem se é mais se será prejudicado quando chegar a hora de pagar a conta. Eu interpreto a revolta contra todos os partidos como sendo, psicologicamente, uma reação do filho contra o "pai" perdulário, que ao invés de herança deixará uma grande dívida. Os jovens não sabem direito como isso ocorre mas se soubessem obrigariam quaisquer governos a não gastarem nem uma unidade monetária a mais do que o montante que arrecadaram em cada ano fiscal. Dívida governamental é imposto que o pai pagou a menos e que o filho pagará a mais. A "contabilidade criativa" que hoje é levada a extremos torna difícil perceber o que tem acontecido porém a inflação, mais cedo ou mais tarde, acaba por se evidenciar quando os "poderes" da política monetária se esgotam.
    É claro que existem investimentos "necessários" mas quem souber mais diga se os trinta bilhões para a copa trarão desenvolvimento ou quem sabe se os dez bilhões que o BNDS teria emprestado para o grupo do Eike serão produtivos e devolvidos ao tesouro(e à sociedade na forma de bens porque o "dinheiro" pode ser feitos na casa da moeda e nos computadores do BC aos trilhões, mas os bens que queremos ou precisamos não). Se o PT tivesse investido mal recursos que já arrecadou na forma de impostos, tudo bem, "a Cézar o que é de Cézar" mas estão sendo investidos recursos emprestados, dívida que escravizará a futura geração.
    Não incentivo as manifestações, pelos motivos que foram muito bem colocados no seu texto, mas aviso que se nós adultos não nos tornarmos (e ao nosso governo) financeiramente responsáveis não vamos conseguir enrolar nossos jovens empurrando a conta para eles por muito mais tempo. A revolta não poderá ser evitada e será pior para todos.

    ResponderExcluir
  22. Rosivaldo, assim como vc, eu e milhões de Brasileiros ainda não sabemos muito bem o que é esta acontecendo. No entanto, posso te afirmar que eu e vc é que produzimos "isso".

    ResponderExcluir
  23. Faço minhas as suas palavras! Sábias Considerações!

    ResponderExcluir
  24. Prezado Rosivaldo,
    Parabéns pelo lúcido artigo.
    Entendo que o protesto foi importante para demonstrar aos governantes/políticos que a sociedade está cansada e que quer mudança. Entretanto, agora é hora de reunir para discutir e elaborar propostas concretas para que os nossos representantes executem. Pode ser criado um fórum em cada cidade ou estado do País para discutir todas as propostas difusas que foram postas nos protestos e como podemos implementá-las.
    Acho que a luta agora não deve ser nas ruas. Já passou do ponto. Agora é concretizar o que foi manifestado nas ruas.
    Parabéns, mais uma vez, pelo artigo.
    Abraço,
    Adriano Villaça

    ResponderExcluir
  25. Palavras de rara sobriedade em meio à tantos iludidos nesse país. Aproveito para compartilhar um artigo sobre o mesmo fenômeno. Um abraço.

    http://nestorburlamaqui.blogspot.com.br/2013/06/sete-falacias-de-um-movimento.html

    ResponderExcluir
  26. Não lhe conheço e não sei sua história, mas gostaria de conhecer. Tenho notado que são postados comentários contrários a seu posicionamento e falas em Democracia. Em comentário anterior solicitei seu mail e forneci o meu(conta do google) pois não consegui postar o comentário por excesso de caracteres. Sei que a culpa não é sua, mas como comentar uma matéria longa com comentário sintetizado? Continuarei guardando sua resposta e aguardo a publicação deste para saber até onde atingi seu conceito de "Democracia", pois quem quiser ver o que escrevi esta na pagina do face de Alexandre Morais da Rosa, que publicou esta matéria. Saudações democráticas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cesar,

      Estou respondendo na medida do possível. Você nem imagina quantidade de emails e postagens que tive que responder hoje. Sou só um, velho. Mais de 2 mil pessoas leram o texto só aqui hoje. uns 5% entram em contato. Sem falar do Facebook. Estou indo pela ordem. Furei com o teu. rsrsrs rosivaldotoscano@hoptmail.com

      Excluir
    2. Que os demais não reclamem porque furei a fila contigo.

      Excluir
  27. Amigo Rosivaldo. Que bom que podemos nos comunicar novamente, apesar de minha discordância quanto a algumas interpretações do querido amigo. Participei dos últimos acontecimentos, presenciando as passeatas em Natal, o que me levou a estabelecer algumas reflexões e escrever texto que agora divulgo, publicado no meu blog, que agora convido o amigo a ler e tecer seus comentários, caso queira. Informo que o amigo foi devidamente citado, assim como outras personalidades que mantive contato nos últimos dias. Portanto, fique à vontade.

    CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS:Uma análise preliminar dos protestos e manifestações que ocorreram e estão acontecendo no Brasil, nas últimas semanas.

    ResponderExcluir
  28. Parabéns pelo Excelente artigo! Lúcido,claro,raro em tempos de alienação coletiva de massas!para ilustrar deixo aqui a minha impressão sobre a passeata aqui em natal-RN:

    Há dias venho assistindo e refletindo a natureza dessas manifestações, inicialmente me vi profundamente simpático a elas,ontem resolvi adentrar e acompanhar a mesma já que tenho sim uma veia de apelo popular que nem as mais alienantes formações de certos reacionários com quem tenho que conviver em silêncio puderam me tirar, e sabe o que vi? vi uma multidão alienada,que marcha como massa de manobra sem saber bem pra onde caminha,por que caminha? por quem caminham? Vi mais uma vez o fascismo tomar conta de forma enrustida e disfarçada de nacionalismo nos filhinhos de papai com cervejas e whisky nas mãos,com camisas no pescoço mostrando o físico trabalhado no stroll e na decadurateston, que nunca tomaram um ônibus na vida,que nunca precisaram de um hospital público na vida,que gastam em uma noite em suas farras e carnatais da vida o que um trabalhador de verdade leva o mês pra ganhar, que talvez nunca venham a entender o verdadeiro sentido de democracia, de respeito de opiniões e diferenças ideológicas. Saí decepcionado,pensei que fosse encontrar pessoas com consciência política do que está havendo,encontrei foi grupos de ignorantes bebendo,se esfregando ao som de grafith. Vi foi cartazes de bobos da corte global dizendo que o Brasil acordou, deu vontade de dizer: o verdadeiro brasil sempre esteve acordado seus cegos,o Brasil de quem luta por uma vida melhor e mais digna sempre esteve de pé! nunca tivemos é voz por parte da mídia,e só se está tendo agora pelo motivo óbvio: Essas manifestações interessam e muito a elite deste país,a direita fascista e ao seu cabresto de massas que é a mídia,esse discurso pseudo nacionalista interessa e muito aos grupos que querem criminalizar e desmoralizar os movimentos sociais partidários ou não que lutam há muito tempo,por um país mais justo, com menos domínio do capital sobre o ser humano. quem são esses pútridas,marginais fascistas enrustidos de manifestantes para querer nos impor que bandeiras carregar ou não? que idéias defender ou não? por acaso esquecem que o #foramicarla e a #revoltadobusão começou sim com grupos de estudantes politizados e muitos deles partidarizados? toda manifestação do povo deve ser democrática, que cada um erga a bandeira que quiser, inclusive as bandeiras azuis do DEM ou do PSDB, não me incomodo! o que me incomoda é a massa de manobra servindo de mão da elite que na surdina,escondida como os filhos de satã da filosofia cristã,querem continuar a roubar,desmoralizar,massacrar,enganar,mentir execrar este povo e esta nação. Ontem fui a passeata para protestar contra o sistema,o sistema político que no formato em que está é uma fábrica de políticos corruptos e que se sentem super poderosos,contra o sistema econômico que nada mais é senão uma fábrica de exploração dos mais pobres em detrimento dos mais ricos e poderosos! contra o judiciário que ao invés de casa de Justiça tornou-se a casa de quem paga mais por uma sentença! logo voltei para casa,entristecido e decepcionado por mais uma vez ver um povo agindo como manada de ovelhas,ovelhas burras diga-se de passagem,dando vazão a suas iras contidas mas lançando-as contra o alvo errado!

    ResponderExcluir
  29. Dr. Rosivaldo muito bom o texto, mas, gostaria de perguntar porque o sr. não colocou alguns desenhos para facilitar a compreensão e a interpretação? afinal muitos brasileiros e brasileiras sabem apenas ler. Fica a dica.

    ResponderExcluir
  30. CARO SENHOR JUIZ O SEU TEXTO Como cronica é muito interessante e é válida a leitura, já como norte de um homem que mesmo que não queira tem o fardo de formador de opinião, pessoalmente me assusta sabe porque ? ... O BRASIL , leia-se O POVO, inclusive os que recebem os subsídios governamentais, (bolsa isso e bolsa aquilo), já não aceitam que todas as obras públicas sejam superfaturadas e que demorem sempre bem mais que os prazos estipulados, o POVO BRASILEIRO, já não aguenta ficar esperando 10 horas em uma fila de atendimento hospitalar e ao final chegar um funcionário público e informa que naquele dia ninguém mais será atendido, já basta de mortes na estrada e não venham me falar das culpas , das imprudências e etc, o que falta são vias expressas duplicadas e bem sinalizadas, com pavimentação adequada etc, quem quiser leia este post (http://www.jornalopcao.com.br/colunas/carta-da-europa/a-europa-e-o-transito-uma-historia-de-sucesso), assim O POVO BRASILEIRO, já não tem partido, sabe porque ? porque nem os nossos parlamentares tem partido, são poucos os que se mantêm no mesmo partido por mais de um mandato, o único interesse é ganhar dinheiro, desta feita me pergunto, caberia nesta manifestação popular alguns esquerdistas tomarem de assalto com bandeiras e chavões a nossa vontade de REBELAR- LIBERTAR a nação do julgo dos corruptos e ladrões ? O que o povo está falando é NÃO, assim os partidos tem que ficar de fora, e isso não significa que os protestos não sejam um movimento democrático, como falei não estou aqui para criticar o cronista, mas uma ressalva merece ser feita... SABE SENHOR JUIZ PORQUE A CONTA NÃO FECHA, porque todas as obras são superfaturadas, o brasil é uma nação de servidores públicos, que são em sua maioria despreparados, não por culpa deles, mas por culpa de quem os contratou, sabe porque a conta não fecha, porque alguns recebem um salário de R$ 20.000,00 e outros um de R$ 678,00, quem quiser leia o post (http://www.institutobrasilverdade.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=5929&Itemid=99), a conta não fecha por conta dos desvios e negociatas, são estas as poucas razões pelas quais a conta não fecha, e não a diminuição da carga tributária com o aumento do investimento em infraestrutura, DESCULPE MAS É EXATAMENTE O CONTRÁRIO, desde logo peço desculpas pelos comentários, mas você como formador de opinião deveria embasar mais cuidadosamente suas crônicas, sabe porque excelência ? Porque vem de você e de tantos outros estudiosos e intelectuais as soluções válidas para nossos problemas. E finalizando, dentro de mim, não há nenhum sentimento ou vontade nazista, quiça um pequeno hitler, me assusta um magistrado da sua envergadura e conhecimento se autoflagelar com tamanha culpa de ter dentro de si idéias e ideais tão perigosos, no mais vale o jargão "BRASIL ACIMA DE TUDO" .... AINDA ESTAVA ESCREVENDO ESTE SINGELO, MAS VERDADEIRO COMENTÁRIO QUANDO FUI INFORMADO POR UM DOS COLEGAS QUE O NOSSO QUERIDO TRIBUNAL BAIXOU A SEGUINTE PORTARIA, NO DIA DOS JOGOS DA NOSSA QUERIDA SELEÇÃO CANARINHO, NÃO HÁ EXPEDIENTE FORENSE. PORQUE SERÁ? SERIA O JUDICIÁRIO ANALISTA ESPORTIVO, OU OS SERVIDORES TÊM A OBRIGAÇÃO DE PRESTIGIAR A NOSSA SELEÇÃO EM CAMPO.... NADA DISSO O ARGUMENTO É QUE OS JOGOS ATRAEM O INTERESSE DO PÚBLICO EM GERAL, RAZÃO PELA QUAL OS SERVIDORES NÃO PRECISAM TRABALHAR... VEJA DOUTO JUIZ PORQUE A CONTA NÃO FECHA . LEIAM A PORTARIA " portaria conjunta nº 08/2013-TJ, de 18 de junho de 2013" . NOVAMENTE DESCULPE A INTROMISSÃO NO SEU ARTIGO, MAS ISSO É UM NOS MALES DA DEMOCRACIA... PARA FECHAR CITO UMA FRASE QUE LI NOS ÚLTIMOS DIAS EM UM GRUPO DO QUAL PARTICIPO " Democracia são dois lobos e uma ovelha decidindo sobre o que comer no jantar.Liberdade é uma ovelha bem armada contestando o resultado da votação..." A OVELHA ESTÁ NAS RUAS E AINDA NÃO ESTÁ ARMADA ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Brasil tem problemas, é verdade. E cidadania é reclamar, cobrar. Mas acho que toda crítica precisa ter consciência histórica e ser provida de exequibilidade. Ser propositiva. Por que será que, em 500 anos, não solucionaram tais problemas? Será que vão ser solucionados de uma hora para outra, sem um diálogo franco, honesto, sincero e democrático? Ingênuo o discurso da corrupção como algo novo. Temos 500 anos de corrupção. E advirto. Nunca acabará. A melhor forme de diminuí-la é com transparência. A respeito da corrupção, tenho o seguinte a dizer: http://www.rosivaldotoscano.com/2010/04/baratas-corrupcao-e-transparencia.html
      Essa balbúrdia repentina de manifestações e cobranças desprovida de faticidade, de racionalidade, simplista e imediatista é exequível? Se for, aplausos. Se não, deve ir para o foro certo. Existem três poderes. Muitas dessas reivindicações precisam de soluções legislativas. Outras pelo Executivo e algumas pelo Judiciário. Todos têm problemas. Em relação às desigualdades salariais no Brasil, numa escala histórica, seria bom você ver estatísticas. Tem muita coisa na ONU. Se não, cai no vazio. Discurso desprovido de faticidade e historicidade.
      Discordo inteiramente da frase “Democracia são dois lobos e uma ovelha decidindo sobre o que comer no jantar. Liberdade é uma ovelha bem armada contestando o resultado da votação...". Democracia não é feita por animais. É feita por gente. Não é uma relação caça-caçador, mas de iguais e que se respeitam. Liberdade é respeitar a vontade expressa nas urnas. Quem contesta resultado de votação contesta o regime democrático. Ovelha não pega em armas para tomar à força o que a maioria sufragou no voto. Quem faz isso não é republicano. Sabe o que diz a Constituição sobre isso “art. 5º. (...)XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático;”. Não há liberdade para se dar um golpe. Em absoluto posso admitir esse seu argumento. Não joguemos nossa democracia fora.

      Excluir
  31. Parabens Eurilio Rocha, penso semelhante a ti.

    ResponderExcluir
  32. Dr. Rosivaldo, gostaria de lhe render elogios que merece.
    Entendo os motivos de preocupação que o levaram a este texto de advertência.

    Entretanto lhe sugiro que leia este texto:
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/golpistas-ou-uma-voz-que-precisa-ser-ouvida

    Talvez o articulista tenha conseguida fazer um bom diagnostico do que ocorre. Ou não. Mas achei interessante.

    Abraços,
    Rafael

    ResponderExcluir
  33. Vou lhe chamar como gostam de ouvir e de serem tratados: Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito. Sr. Dr Josivaldo Toscano Jr...acho que o senhor melhor que todos....deveria apoiar a causa...o senhor sabe muito bem o que acontece no pais...taxar a população de nazista é um termo bem perigoso...e alem do mais quem disse que o brasil e um pais de um problema só??? ? me responde uma coisa...como senhor se sente quando existe todas as provas possiveis para um bandido ir para cadeia e um pedaço de papel remendado por politicos sem escrupulos o mandam soltar....como senhor se sente???

    ResponderExcluir
  34. Vou lhe chamar como gostam de ouvir e de serem tratados: Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito. Sr. Dr Josivaldo Toscano Jr...acho que o senhor melhor que todos....deveria apoiar a causa...o senhor sabe muito bem o que acontece no pais...taxar a população de nazista é um termo bem perigoso...e alem do mais quem disse que o brasil e um pais de um problema só??? ? me responde uma coisa...como senhor se sente quando existe todas as provas possiveis para um bandido ir para cadeia e um pedaço de papel remendado por politicos sem escrupulos o mandam soltar....como senhor se sente???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jailton,

      Não me apego a esses formalismos quanto ao tratamento. Gostaria que lesse os textos posteriores do blog para poderes ter uma ideia mais clara do que penso.
      Infelizmente, fizeste uma leitura apaixonada do que escrevi, enxergando generalizações que não fiz, especialmente quanto a eu ter chamado a população de nazista. Além de ser falsa essa conclusão, seria paradoxal. Incorreria no chamado paradoxo cretense: se toda população é nazista e eu faço parte da população, logo, eu também sou nazista.
      Não posso, também, concordar com o que chamas de "um pedaço de papel remendado por políticos sem escrúpulos". Há pessoas que deram suas vidas para que tivéssemos uma Constituição. E hoje vivemos em uma democracia. Há regras constitucionais que não podem ser desconsideradas. Só regimes autoritários desconhecem a Constituição. Ela é uma garantia para todos.

      Sudações democráticas,

      Rosivaldo.

      Excluir
  35. Extraordinária avaliaçãoo ! Seu texto é um bálsamos para alguém como eu que vê estes movimentos com grande descrença, quer porque a grande maioria dos que conheço e participam, são analfabetos funcionais quanto a politica, filosofia, sociologia, etc, quer porque quanto aos demais, que conhecem um pouco, são exatamente a parcela autoritária e moralista que encontrou uma forma de atrapalhar o inegável avanço dos costumes e da democracia no país. PARABÉNS e que Deus o abençoe, tornei-me sua leitora e divulgadora.

    ResponderExcluir
  36. Sua descrença deve vir do fato de ter apoiado o Movimento Caras Pintadas que levou o Pais a este nível de inconformismo pelos rumos ditados pelos governantes eleitos pós ditadura. Talvez pense que se um movimento pacífico não alertou os políticos não será um agressivo que o fará. O principal motivo que ocasionou as agressões foi a recusa dos atuais governantes em ouvir a voz do povo, ao contrário deste, pois Ernesto Geisel ao extinguir o AI 5 estava disposto também a iniciar a abertura democrática, o que fez, mesmo contra a vontade de seus pares. O atual não quer, para salvar da prisão amigos já condenados e amigos que os seguirão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Cesar,

      Sua conclusão é pífia. A atribuição dos problemas do Brasil - que são seculares - ao movimento dos Caras Pintadas não é crível.
      Olha, comparar qualquer governo pós 85 a Geisel é falta de consciência histórica. Geisel fechou o Congresso em 1977! Não esqueçamos: Geisel foi ditador do Brasil. Comparações irrazoáveis.

      Abraço.

      Excluir
    2. Dependendo do ângulo que é examinada, estilo adotado para governar ou tipo de regime.No estilo ocorreu mudanças que eram solicitadas pelo povo,portando não é pequena e comparando o fechamento do congresso com a compra dele representa economia em vez de gastança.

      Excluir

IDENTIFIQUE-SE E FIQUE À VONTADE PARA COMENTAR. SOMENTE COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO ACEITOS.